FAVOR REPORTAR LINKS QUEBRADOS

FAVOR REPORTAR LINKS QUEBRADOS
Please report broken links
リンク切れを報告してください。

última atualização 20/06/2016

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Viver ou morrer?


É tão intenso e dinâmico. A vida e o tempo correndo sobre uma montanha-russa. A certeza escrita sobre linhas tortas. Submetidos a todas as contradições possíveis, estar no ponto mais alto não significa outra coisa senão o prenúncio da queda. De repente a terra treme, uma onda gigante nos atinge de surpresa e retornamos aos tempos da guerra fria, com a ameaça de destruição do mundo pelo núcleo do átomo. Na montanha-russa e sensação da queda nos dá prazer, uma descarga eletrizante de adrenalina que nos faz erguer os braços e gritar em êxtase. Então, a trava de segurança se abre, e viramos estrelas de um filme de terror qualquer. Ou não vamos ao parque, estamos no meio da semana e temos de ir à escola, estudamos Língua Portuguesa, Matemática e Ciências. Brincamos juntos, caçoamos uns dos outros, rimos, talvez alimentemos rancores tão profundamente enraizados que nos fazem querer vingança. Armamo-nos até os dentes. Todos são “o alvo”. Precisamos matar quem nos matou. E assim, morremos, pois nada dura para sempre, nem a vida, nem o tempo!



25 gangues apavoram gays e negros nas ruas da cidade
fonte: jornal Folha de S. Paulo, domingo, 03 de abril de 2011
Veja[m] galeria de fotos
Polícia Civil de São Paulo identifica 200 integrantes de grupos extremistas
Skinheads entre 16 e 28 anos são investigados por “crimes de ódio” que deram origem a 130 inquéritos policiais
LAURA CAPRIGLIONE
DE SÃO PAULO


Eles são jovens, com idades entre 16 e 28 anos.
Têm ensino fundamental e médio. Pertencem, em sua maioria, às classes C e D.
Usam coturnos com biqueiras de aço ou tênis de cano alto, jeans e camisetas.
São brancos e pardos - negros, não. Cultuam Hitler, suásticas e o número 88.
A oitava letra do alfabeto é o H; HH dá “Heil, Hitler”, a saudação dos nazistas.
Consomem baldes de álcool. As outras drogas têm apenas uso marginal.
Ostentam tatuagens enormes em que se leem “Ódio”, “Hate”, ou “Ame odiar”.
A propósito, odeiam gays e negros. São de direita.
Gostam de bater, bater e bater. E de brigar.
O perfil dessa turma, auto-denominada skinheads por influência do movimento surgido na Inglaterra durante os anos 1960, quem traçou foi a Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância), da Polícia Civil do Estado de São Paulo.
No total, a Decradi já identificou 200 membros de 25 gangues com nomes como Combate RAC (Rock Against Communism - rock contra o comunismo, em português) e Front 88 (sempre o 88).
São integrantes desses grupos que aparecem com mais frequência como agressores de negros, gays e em pancadarias entre torcidas organizadas, quando encarnam a faceta “hooligan”.
Também a exemplo do que ocorre na Europa, skinheads são especialistas em quebra-quebra entre torcedores.

FAIXA DE GAZA
A delegada Margarette Correia Barreto, titular da Decradi, é quem lidera o esforço de identificação dessas gangues. Atualmente, na delegacia, há 130 inquéritos envolvendo os “crimes de ódio”- motivados por preconceito contra um grupo social.
“O alcance e a repercussão desses ataques, entretanto, é muito maior do que em um crime comum. Se um homossexual é atingido, todo o grupo sente-se atingido”, exemplifica a delegada do Decradi. “É uma comoção.”
Pelo levantamento da polícia, o foco dos “crimes de ódio” é a região da avenida Paulista e da rua Augusta, na região central da cidade. Segundo a delegada, ali é “a nossa faixa de Gaza”.
O motivo é que a área tem a maior concentração de bares frequentados por gays e por skinheads - cada turma no seu reduto, mas todos muito perto uns dos outros. “Eles acabam se encontrando pela rua”, diz a delegada.


- polícia evita confronto entre manifestantes pró e contra Bolsonaro
- polícia detém integrantes de grupo neonazista na Paulista
- jovens de colégio em Alagoas filmam agressão homofóbica e divulgam vídeo na internet. Infelizmente o Youtube removeu o vídeo alegando que o mesmo faz apologia à violência. Eu discordo, pra mim o vídeo tem caráter jornalistico. Felizmente o TerraTV pegou o vídeo e o editou de modo que pudesse ser novamente exibido na rede. [+ Veja]
- a cada 36 horas, um homossexual é morto no Brasil

domingo, 10 de abril de 2011

Tá pensando que é bagunça?

fonte: MixBrasil
Triste caricatura

- quanto a gente paga, por mês, para manter Jair Bolsonaro em Brasília?
- a Câmara dos Deputados deve cassar Bolsonaro ou assumir seu caráter racista e homofóbico?
- Bolsonaro declara guerra aos homossexuais
- os “bem criados” filhos de Bolsonaro o defendem dos “oportunistas”: conheça[m] o futuro da nação!
- você[s] se lembra[m] daquele casal de militares que, em 2008, ficou famoso por expor sua condição à revista Época e se tornaram o primeiro casal de militares homossexuais a sair do armário? Eles também tem algo a falar sobre Jair Balsonaro
- e não só de “soldadinhos” vive a política brasileira, também existem os “apóstolos” da verdade de Deus. Meda!



POR OUTRO LADO...:
- este mês faz 10 anos que a Holanda oficializou o casamento gay
- pesquisa feita nos EUA revela que a maioria dos católicos são a favor do casamento gay. Essa notícia parece até otimista, mas devemos lembrar que nos EUA a maioria dos cristãos é evangélico, então o bababo não assim tão simples...
- ...por exemplo, uma outra pesquisa feita lá nos States, revela que pais e mães homossexuais são mais bem vistos do que mães solteiras
- o Brasil aparece entre os 10 destinos turisticos mais gay friendly
- o gay mais bem sucedido de todos, Alexandre Herchcovitch, fala de negócios, moda, casamento gay e Dilma



Atualmente já existe certa maturidade das pessoas, o que as faz menos reticentes em relação à homossexualidade e todos os seus desdobramentos. Pseudomoralistas e religiosos à parte, a sociedade brasileira, mesmo que não aceite ou tente entender a homossexualidade, começa a dar seus primeiros passos no respeito aos direitos humanos. Apesar de ainda existir uma parcela que acredita que a homossexualidade é optativa, a teoria mais aceita no meio científico é de que os desvios de gênero são congênitos. O próximo passo para o desenvolvimento da plena cidadania de homossexuais e transgêneros seria o direito ao casamento civil, herança, inclusão do dependente na declaração do imposto de renda e o direito à adoção.

sábado, 9 de abril de 2011

Olha a cobra!... É mentira!

Trilha sonora deste momento: ELIZETH CARDOSO - CANÇÃO DE AMOR [+ baixe]


- a pica brasileira é a 14º colocada no ranking do tamanho de pênis. Mas se você[s] gosta[m] apenas dos number one, deve[m] ir ao Congo. E olha que os 17,93 centímetros deles é apenas a média entre os seus maiores e menores colocados [entre 20 e poucos, e pouco menos de 15]... Imagina!!! =D
Vai Brasil!

- falem bem ou falem mal, mas falem!..., Marcelo Hailer para A Capa: analisando a sustentabilidade dos esteriótipos gays no Brasil atual
- ...e, já que tocamos no assunto, no mesmo site, a última edição online da revista A Capa traz uma matéria muito interessante sobre estereótipos. Qual letra te representa mais: L, G, B ou T?
- como o nosso mundinho arco-íris tem tanta diversidade, nada mais natural que agora as figuras andróginas sejam valorizadas na moda. Mas peraí, mulheres com beleza andrógina sempre tiveram espaço garantido no circuito fashion! Sim, isso é verdade, o que eu estou falando é dos HOMENS com beleza andrógina. E quanto mais feminina, melhor, tanto que um modelo sérvio causou polêmica na última Semana de Moda de Londres. Na matéria em si não tinha nehuma foto para comprovar, mas foi só fazer uma busca rápida no Google para o meu queixo cair. Beeege!
Ele ou ela?
- agora as transex: quem acompanha este blog deve ter uma ideia do quanto eu solidarizo com trangêneros. Agora que o BBB11 apresentou uma transex operada e a modelo Lea T. despontou na imprensa nacional, as mulheres "trans" estão em evidência em um espaço que até então só cabiam Rogéria ou Roberta Close. Como recentemente apareceu muito material sobre o assunto, decidi juntar tudo sem muitas explicações. Seguem os links:
[+] Lea T. posa pela primeira vez para capa de revista brasileira...
[+] ...e também foi entrevistada por Renata Ceribelli, no Fantástico
[+] o jornalista Lufe Steffen, traça perfil de Roberta Close, para A Capa
[+] ainda n’A Capa, Léo Áquilla se prepara para seguir carreira internacional
[+] a ex-BBB Ariadna em entrevista para a revista G Magazine...
[+] ...e divulgando seu ensaio nu para uma edição especial da revista Playboy, ela falou sobre o processo da cirurgia de mudança de sexo