FAVOR REPORTAR LINKS QUEBRADOS

FAVOR REPORTAR LINKS QUEBRADOS
Please report broken links
リンク切れを報告してください。

última atualização 20/06/2016

segunda-feira, 22 de março de 2010

Dia Mundial da Água 2010, entre outros

Enquanto imprimo linhas em folhas azuis de papel sulfite para depois enca-derná-las, junto a mais dois maços de papel, esses nas cores rosa e salmon; descubro a página inicial do UOL toda azul em homenagem ao Dia Mundial da Água. Logo, copio a ideia e mudo também o meu papel de parede para a cor azul [mas só hoje!]. Sobre o dia da água, trato aqui[+], bem melhor que ficar me repetindo, basta seguir o link e ver o que penso.
Já sobre papel colorido encadernado posso discorrer. Aqui no Brasil o papel sulfite é vendido em seis opções de cores, além do branco óbvio: rosa, azul, verde, salmon, amarelo e reciclado. Para presentear meus sobrinhos com algo que fosse diferente, bonito e útil pedi que cada um deles escolhesse uma cor para que, depois, eu lhes fizesse um caderno. Felipe, o mais velho, escolheu salmon; Leonardo, o do meio, escolheu azul e, Bia, a caçulinha, não hesitou um segundo ao escolher o cor de rosa.
Fazer cadernos, bloquinhos ou agendas com folhas coloridas é muito simples. Só é preciso um pouco de conhecimento de CorelDRAW e uma impressora. Depois de imprimir as linhas [ou pode-se simplesmente dispensar as linhas], é só recortar, em um pedaço de papelão, as capas no tamanho adequado ao caderno, bloco, etc; forrar com papel estampado usando cola e um pincel largo e, quando estiver seco, levar tudo até uma gráfica para que se façam os furos e se coloquem os espirais. Pronto! Claro que para aumentar a brincadeira, no caso das crianças, pode-se adicionar ao pacote, além dos cadernos, canetas e lápis diferentes, metalizados ou com glitter, e toda variedade de adesivos para tornar os cadernos o mais personalizados e divertidos possível. Afinal, não basta ser tio, tem que participar!





ÚLTIMAS - NOVAS - VELHAS:
- o que você diria para detonar um parceiro que te traiu?...
- ...aproveitando a deixa: que tal fazer, arte?
- Mister Brasil: pra quem não viu os candidatos
- primeira pessoa “sem sexo” é reconhecida na Austrália
- a cura da AIDS a preço de banana
- arte homoerótica: só podia ser na Rua Augusta
- não se engane, esta matéria é parcial e HIPER tendenciosa





Fechando esta postagem, mas mantendo altos os índices de “umidade”, ofereço ao meu querido frequentador, Jean-Marc, uma coletânea com imagens de BRUNO B.
J’espère que cela répond à leurs désirs, ma chère!


sábado, 13 de março de 2010

Em março de 2010...



EMILIE AUTUMN
Syringe

[+ baixe aqui]







Hoje estou de folga e estive na casa do meu amigo, Jeferson. O dia, passei com meus sobrinhos e tiramos muitas fotos, brincamos sob o sol escaldante de São Paulo. Algo me diz que, este ano, o inverno tende a ser severíssimo, com valores abaixo dos zero graus... Prefiro o frio ao calor, não gosto de ficar suado, desidratado, com a boca seca e os olhos ardendo. Prefiro, antes, os climas amenos, aqueles em que se pode ficar ao sol, com roupas compridas e mesmo assim não sentir calor.
O calor eu reservo para os momentos de nudez, à praia e ao sexo. Depois de uma enorme taça de sorvete, deliciosamente refrescante, entre sólido e líquido, eu escrevo estas mal traçadas linhas. Sinto paz, sinto êxtase, sinto vontade de brindar com champanhe. Sentir a fria efervescência sobre a pele, acreditando estar no lugar mais alto do pódio. Um pedestal largo, em que coubessem três pessoas, além de mim mesmo. Uma cascata de champanhe nos regaria de volúpia, juntos formaríamos um monstro entrelaçado e dinâmico, lubrificado apenas com saliva, suor e açúcar. Eu sou o núcleo da célula. Eu comando e sou subjugado.
Hoje estive de folga, amanhã sonharei com o frio, com champanhe e com nudez.








FANTASIA CUBANA
[Alice Ruiz]

me gusta encender
el cigarrillo desse hombre
me gustaria
encender la luz
para que yo
y todos vean
el hombre
y la luz
que es esse hombre

pero
me gustaria mucho más
encender
esse hombre