FAVOR REPORTAR LINKS QUEBRADOS

FAVOR REPORTAR LINKS QUEBRADOS
Please report broken links
リンク切れを報告してください。

última atualização 20/06/2016

domingo, 26 de novembro de 2006

O barato que saiu caro!

AH, ESTOU CANSADO! POR CAUSA DO IMAGESHACK [MALDITO SEJA!] PERDI UM TEMPÃO PARA ARRUMAR O BLOG, E AINDA NÃO ACABEI; EU ESTAVA DANDO UMA OLHADA NOS ARQUIVOS DE MESES PASSADOS E TEM ALGUMAS COISINHAS PARA ACERTAR...
AO QUE PARECE O IMAGESHACK CLASSIFICOU MEU BLOG COMO PORN SITE... O QUÊ EU DISCORDO, CLARO! NA MINHA SINCERA OPINIÃO, MEU BLOG É, POR ASSIM DIZER, UMA REVISTA DE VARIEDADES COM ÓBVIO DIRECIONAMENTO AO PÚBLICO GLBT, ALÉM DE SER O MEU DIÁRIO PESSOAL. E TENTO TER O MÍNIMO DE TRABALHO POSSÍVEL PUBLICANDO O QUE QUER QUE SEJA, MAS QUEM USA O BLOGGER SABE QUE, ÀS VEZES, ALGUMAS IMAGENS INSISTEM EM NÃO APARECER. POR ISSO, PARA NÃO PERDER TEMPO, EU USO ESTES SERVIÇOS DE HOSPEDAGEM GRATUITA DE IMAGENS... É DOIS-PALITO, PÁ-PUM! COLA O LINK NO LUGAR CERTO E JÁ ERA!...
ENFIM... A PARTIR DE AGORA, SEMPRE QUE EU PRECISAR “ILUSTRAR” UMA POSTAGEM, VOU INSISTIR COM O BLOGGER MESMO, ATÉ CONSEGUIR. PELO MENOS É MAIS GARANTIDO QUE NÃO VENHA A SER CENSURADO...


E CHEGA DE CHORAR O LEITE DERRAMADO. VAMOS AO QUE INTERESSA! HOJE EU ENTREGO PRA VOCÊ[S] MAIS UMA SÉRIE DO GRANDE ROLANDO MÉRIDA, COM APENAS QUATRO PÁGINAS, CONFESSO, MAS BASTANTE ATRAENTE. POR ENGANO, FILME ERRADO.
[-1-] [-2-] [-3-] [-4-]

segunda-feira, 20 de novembro de 2006

Dia da Consciência Negra... Zack-3

ETNICIDADESAqui na cidade de São Paulo [e também em alguns outros Estados, dos quais não tenho informação exata] é feriado do Dia da Consciência Negra. Eu li em algumas matérias que o Estado de São Paulo é o que detem a maior população de negros e descendentes; até fiquei surpreso, achava que estavam na região Nordeste do país as maiores concentrações de afro-descententes.
Mas eu não quero nem vou discorrer sobre todas as variáveis que este assunto pode gerar; e são muitos, desde o tempo em que os negros foram seqüestrados de sua terra natal, tratados como coisas, subjugados, até os dias de hoje, vivendo sob uma suposta liberdade, pobreza, sistemas de cotas... A própria situação da África atual já serviria de tema de livros e mais livros...
Minha bisavó e euNão, não quero falar sobre nada disso. Só tenho a dizer que, mesmo me declarando branco [porque sou filho de pai e mãe brancos] eu tive uma bisavó negra que, infelizmente, não vim a conhecer. Também tive uma bisavó portuguesa, uma outra filha de italianos e tenho, ainda viva, uma bisavó espanhola com seus quase 90 anos de idade. O fato é que existem muito poucos brasileiros sem sangue escravo correndo nas suas veias e por isso eu acho que é uma tremenda hipocrisia que, ainda hoje, os negros sofram com toda sorte de discriminações...
É, Brasil, mostra tua cara!
Etnicidades
– portal da prefeitura da cidade de São Paulo
Mama África, mãe solteira

LINKS COM BAIXOS TEORES DE GORDURA TRANS
– matou-se de fome, publicou o The New York Post
o cego desejo de ser etíope
– afinal: é pra engordar ou emagrecer?
– lutar contra a pobreza mas sem esquecer do crescimento econômico
sonhos milionários de cobras e lagartos




E sem mais delongas, vamos a série do dia. Hoje eu finalizo a história S&M do ZACK entregando para você[s] a última parte de DOMINADOS PELA LUXÚRIA.
[+ parte 1] - [+ parte 2]
[-21-] [-22-] [-23-] [-24-] [-25-] [-26-] [-27-] [-28-] [-29-] [-30-]

quarta-feira, 15 de novembro de 2006

segunda-feira, 13 de novembro de 2006

Quero ir à Bienal de novo... Julius Mix

Ontem eu fui à Bienal no Parque do Ibirapuera, na verdade pela segunda vez porque eu já tinha ido antes, na véspera da votação pro 2º turno, mas nesse dia eu não consegui aproveitar muito da exposição porque o meu amigo Fernando parecia não estar muito afim, ligou suas três turbinas e fez uma linha The Flash. Desta vez, quem me acompanhou fui meu outro amigo, o Jeferson, com todos as suas turbinas desligadas, por isso pude observar as obras com toda calma e notar os detalhes atentamente.
É verdade que essa edição está bem diferente da anterior, mas não acho certo quando se tenta qualificar exposições de arte como boas ou ruins, melhores ou piores. Especialmente hoje, nesta edição, sob o tema “Como viver junto”. Fiquei admirado com a utilização de tecnologias interativas, muitas instalações dispunham de fones de ouvido, dezenas de telas de plasma exibiam filmes, projetores e caixas de som criavam ambientes virtuais.
Por outro lado, algumas peças menos high tech me causaram um certo incômodo, atingindo em cheio meus pontos fracos. As artes plásticas também estão excelentes. Montagens com os mais diversos tipos de material, pinturas... aliás, se me fosse permitido, teria alguns quadros... Quer dizer, se eu pudesse tê-los e tivesse lugar pra colocá-los...
De qualquer forma é um ótimo programa e se você quiser levar crianças não tem problema, a censura é livre, mas eu recomendo que se respeite o limite dos pequenos que se entediam muito rápido. É melhor ir com bastante tempo livre e entrar um pouco, sair e brincar, depois voltar pra ver outra coisa, sem pressioná-los. Eu pretendo ver a exposição mais duas vezes, quem sabe a minha irmã leva meus sobrinhos.
Fundação Bienal de São Paulo, notícia 1
– Fundação Bienal de São Paulo, notícia 2
no UOL, especial com fotos, mapas e entrevistas


Projeto DiverCidadeQUENTINHAS
projeto DiverCidade São Paulo
– notícia no G News








assuma-se dentro e fora do armário
– 14º Festival Mix Brasil de Cinema, página oficial
vinheta sexy do Festival Mix Brasil, notícia no XXY
– acessório para viagens: enquanto não chega a hora do embarque
Clodovil, bem antes da eleição: abafa!...
... e hoje, deputado: meta a língua nele!
– caso Cicarelli: apenas a ponta de um iceberg, demonstra Graça Portela
os 10 gays mais poderosos do Brasil e outras fofocas do reduto
– o SBT aposta em sitcom com temática gay nas noites de segunda-feira
no Brasil, primavera É verão: fotos do que está por vir

EU SEI, EU SEI, ESTOU ATRASANDO AS POSTAGENS. POR FAVOR, ME DESCULPEM, ACONTECE QUE EU APROVEITEI OS FERIADOS DE OUTUBRO QUE CAÍRAM SEMPRE EM FINAIS DE SEMANA PROLONGADOS E ACABEI FALHANDO NA CONTINUIDADE DAS POSTAGENS. VAMOS VER COMO VAI ROLAR ATÉ O FIM DO ANO... TEM MAIS ALGUNS FERIADOS POR AÍ. =D
HOJE EU APRESENTO MAIS UM MIX COM IMAGENS DO JULIUS, CARINHOSAMENTE ENTITULADO: PENETRAÇÕES.

Back Alley Graffiti Histórias da Bavária Papai dos sonhos Campo de obras Árabe Deuses libidinosos de Bramapur Histórias da Bavária Patrimônio Sagrado Jack the Stripper Satyricon
E, SE VOCÊ[S], PUNHETEIRO[S], QUISERE[M] VER ALGUMAS HISTÓRIAS DO JULIUS NA ÍNTEGRA [UMA SÉRIE COMPLETA PODE TER ATÉ 100 IMAGENS], ENTRE[M] NA PÁGINA DO NOSSO AMIGO JOCKO. ELE HOSPEDOU 12 SÉRIES E DISPONIBILIZOU OS LINKS PARA DOWNLOAD NO SEU BLOG [+]...

quarta-feira, 8 de novembro de 2006

Dia dos Mortos no velho Oeste

No feriado de Finados, último 02/nov, fui com papai e mamãe a uma cidadezinha do interior paulista chamada Rancharia. Fica no Oeste do Estado, na região de Presidente Prudente, quase 600 km da capital. É lá que moram vovó e sua irmã, Odete (a tia Beti).
São Paulo Wild West
Na quarta-feira, 1º de novembro, acordamos cedo, mais ou menos 5h da manhã e não pegamos estradas muito cheias, mas sobre isso eu nem posso dizer nada porque, depois de duas horas de estrada, peguei no sono e só acordei no nosso destino.
O que eu posso dizer de Rancharia é que só tem caipiras predominantemente evangélicos. Às vezes alguma vaca aparece andando sozinha pelas ruas por onde circulam poucos carros [se comparado à capital]. O veículo de preferência é a bicicleta: homens, mulheres e crianças, circulam em bicicletas; senão a pé ou a cavalo. O clima é seco e o calor é fustigante mesmo nos dias mais nublados. As construções antigas eram feitas em madeira, de noite a luz das lâmpadas escapa pelas frestas e ao amanhecer a luz do sol é que penetra e nos desperta. Atualmente as casas são feitas em alvenaria misturando-se cimento à terra vermelha da região, quando não são pintadas com cores vibrantes, as casas têm cor de tijolo desde a fachada até o telhado. Em todos os quintais se cultivam flores e árvores frutíferas sempre apinhadas de frutos maduros, em muitos quintais também se encontram hortinhas de verduras e tomates. Galinhas e pintinhos dividem espaço com cães vira-latas, de vez em quando um papagaio grita ou simula diálogos. Cigarras, grilos e outros insetos invisíveis fazem cri-cri o tempo todo.
Na minha infância, era nesta cidade que eu passava as férias, caçando borboletas, subindo em árvores, correndo pelos vastos campos. Sempre me orgulhei de ser um dos poucos alunos na escola que sabiam que o leite vinha das vacas e não da padaria simplesmente... Hoje eu já não vejo nada lá que me interesse. O trajeto é muito demorado, o clima é muito insalubre e não tem nada pra fazer, ainda bem que voltei logo.
homepage da Prefeitura de Rancharia
– a cidade de Rancharia na Wikipédia