FAVOR REPORTAR LINKS QUEBRADOS

FAVOR REPORTAR LINKS QUEBRADOS
Please report broken links
リンク切れを報告してください。

última atualização 20/06/2016

sábado, 29 de dezembro de 2007

Dia 27 de dezembro...

Passava da meia-noite, eu estava a caminho de casa e entrei na praça “da luxúria” [o meu velho lugar de pegação]. Imediatamente percebi o movimento de pessoas na escuridão das árvores e de carros que passeavam lentamente com os faróis altos. Em princípio, nada me chamou a atenção, por isso percorri todo o perímetro da praça e me sentei em um dos bancos que havia à sombra de uma árvore de tronco bifurcado; de quando em quando as luzes dos carros refletiam nas laterais das lentes dos meus óculos. Mais tarde, um rapaz de fala mole veio puxar assunto, eu tentei ser gentil, mas respondia às suas investidas com monossílabos, quando me dei conta de que ele não iria embora, levantei-me e saí em uma nova ronda.
Na parte alta da praça, onde eu estava, percebi a silhueta de duas pessoas em posição comprometedora, continuei observando e notei a chegada de um terceiro indivíduo que foi “aceito” por eles prontamente. Conclui, então, que não haveria problemas se um quarto ou quinto indivíduos quisessem entrar no grupo e desci. Fui aceito sem restrições.
o Keanu Reeves original...
...e a minha visão
Além de mim, o grupo era formado por três homens: um deles era baixo, magro e tinha um pau comprido de espessura mediana; o outro era mais alto que o primeiro, não era magro e tinha o pau bem mais grosso. Ambos estavam sendo chupados pelo terceiro rapaz, que estava com as calças arreadas, deixando a mostra um traseiro liso e redondo. Enquanto eu me masturbava, sentia inveja e admiração por aquele rabo perfeito. Meti-lhe logo dois dedos e continuei me masturbando, foi quando senti se aproximar um quinto indivíduo. Ele parou ao meu lado, logo atrás do moço que se ocupava em chupar avidamente as duas rolas que tinha a seu dispor. Prestando atenção nesse homem ao meu lado, sem tirar os dedos do cú do outro, imaginei reconhecê-lo de algum lugar. Este quinto indivíduo era como uma visão: moreno, alto, muito forte, vestia jeans e camiseta branca colada aos músculos do peito e abdômen. O cabelo era curto, arrepiado; os olhos, puxados.
Lembrei quem era! Um rapaz com quem eu sempre fantasiei na adolescência. Era o meu clone particular do Keanu Reeves. Naquela época eu sempre o via no ônibus usando uniforme de escola. Ele era magro e alto, os olhos puxados e o cabelo comprido. Quando eu terminei o high school deixei de vê-lo todos os dias, às vezes, andando pelo bairro, eu dava de cara com ele, mas muito esporadicamente, então nunca mais o vi. Há alguns anos, entretanto, voltando pra casa de ônibus, avistei um homem muito forte entrando na casa onde morava o meu Keanu Reeves. Cruzei com este homem mais algumas vezes e tive certeza de que se tratava da mesma pessoa. Acho que ao se tornar adulto, aquele rapaz magro e alto decidiu adotar alguma doutrina halterofilista para mudar suas formas físicas. O resultado não poderia ter sido melhor: ele se tornou um gato gostoso e sarado; do Keanu Reeves só restavam os olhos puxados.
Por quanto tempo desejei ser uma garota, uma mulher, para poder saborear daquela delícia... de repente, ele aparece diante dos meus olhos, naquela praça cheia de homens fazendo sexo com outros homens, abrindo o zíper da calça e mostrando sua intenção de participar da mesma orgia em que eu estava... Gozei... gozei apenas me masturbando, gozei com dois dedos enfiados no rabo perfeito de uma bicha gulosa, gozei imaginando o que aconteceria se eu estivesse no lugar daquela bicha, gozei imaginando loucuras entre mim e meu Keanu Reeves anabolizado.
Tirei os dedos daquele rabo invejável, fechei minhas calças e voltei pra casa sem olhar pra trás. Agora sei que nem todo sonho impossível é realmente impossível...
O que estarão fazendo, hoje, aqueles gatos maravilhosos que jogavam vôlei, aos domingos, em frente a minha casa? Todos peludos e sem camisa, suados, estapeando a bola de um lado para o outro. Quando os verei na praça? E o Keanu? Quando poderei confrontá-lo? Terei coragem?...
Independente do que me reserve o futuro, ESTOU FELIZ!

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Feliz Natal... presente nº 1

Olá, senhores leitores. Antes de qualquer outra coisa, eu preciso agradecer a freqüência de todos aqui neste blog. Eu percebo pelo contador de visitas que o seu número de acessos não se mantém estático, mesmo aumentando um pouco de cada vez, a “fidelidade” dos leitores é visível. Muito obrigado!
Eu preciso agradecer pelas suas visitas porque, eu mesmo, quase não venho aqui. Nos últimos meses não houve muitas oportunidades favoráveis para que eu me dedicasse a este blog como sempre fiz. Aqui em casa está uma bagunça enorme, meu pai está fazendo várias reformas por conta própria [imaginem um advogado metido a carpinteiro, eletricista e pintor...], ele é meticuloso e perfeccionista, mas é inexperiente e desorganizado, e quem mais sofre com esta equação é minha mãe. Eu, para provocá-la, recito os votos matrimoniais “na alegria e na tristeza, na limpeza e na sujeira”... Tenho certeza que o resultado final desse trabalho será satisfatório mas, enquanto isso não acontece, nós exercitaremos a paciência!

Ainda estou sem conexão com a internet em casa e tenho um problema muito peculiar ao utilizar lan houses para atualizar o blog: os computadores não têm entradas para disquete ou CD-ROM, todo acesso a esses dispositivos é centralizado na matriz da rede, com uso exclusivo do gerente ou dono da loja; a partir da matriz, os arquivos dos clientes são transferidos para os outros computadores da rede. Eu acho isso particularmente incômodo e por este motivo estou demorando tanto para atualizar este blog com material erótico.
Mas consegui burlar estes problemas burocráticos e preparei uma coletânea especial de fim de ano.

FELIZ NATAL! Que todos os seus desejos se realizem no próximo ano!






BOM GAROTO, de TAGAME

[-25-] [-26-] [-27-] [-28-] [-29-] [-30-] [-31-] [-32-] [-33-] [-34-] [-35-] [-36-]
[+ parte 1] - [+ parte 2]

Presente nº 2

CONTOS EGEUS, de IAN HANKS
[-5-] [-6-] [-7-] [-8-]
[+ parte 1]

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Reflexos desta última semana

Semana passada eu terminei de ler um livro chamado O beijo da mulher-aranha, de Manuel Puig, um escritor argentino. A edição que eu li é do ano de 1981, traduzida para o português, e conta a história do relacionamento entre dois companheiros de cela: um criminoso político e um homossexual condenado por corrupção de menores. Eu gostei muitíssimo. A forma como o autor descreve a união gradativa dos personagens, a troca de experiências vividas por cada um deles e seu conseqüente amadurecimento é entremeada por cenas de filmes relembrados pelo personagem gay na escuridão de sua cela. O livro também é marcado por extensas notas de rodapé que discutem as várias origens da homossexualidade no século XX.
Vale a pena!




Ai-ai, quanto tempo mais até ter de volta a minha “conexão de alta velocidade”. Ás vezes queria ter coragem para dar o golpe do baú, mas depois eu penso que seria uma prisão, que os malefícios seriam maiores que as vantagens deste tipo de empreendimento. Até por causa dos meus valores e do peso da minha consciência. Sem falar que eu não poderia fazer sexo com tantos parceiros quanto eu quisesse, pelo menos, sem armar planos mirabolantes... Nossa não sei porque estou pensando nisso, pior ainda, não sei como puder escrever e publicar isso. São apenas divagações sem importância.
[...]
Minha irmã caçula está fazendo graduação em Letras na Universidade de São Paulo. Não sei porquê cargas d’água escolheu fazer habilitação em Alemão... Bem, o que interessa, na verdade, é que ela me emprestou o livro Infância, do Graciliano Ramos... mas também não é isso que eu quero falar. O que me faz escrever sobre isso é que minha irmãzinha e eu, estamos muito bem. Nas minhas idéias pairam uma leve suspeita de que ela andou lendo este blog e uma postagem elogiosa que escrevi em sua homenagem, no dia de seu aniversário, há alguns anos atrás. Claro que ela não disse que leu esta postagem em especial, mas veio comentar que meus textos careciam de coesão, ou coerência, sei lá. Eu perguntei se ela não gostaria de ser minha revisora-chefe e lhe disse que eu não era um jornalista. Ela respondeu que achava bom e se eu não reparava na quantidade de erros primários existentes nos textos jornalísticos atuais... e, assim, quase sem querer, voltamos a nos falar.
Que a paz perdure entre nós!




Use camisinha. DANNY-SE!
O dia 1º de dezembro está aí, de novo.
O Dia Mundial da Luta Contra a Aids.
Vamos juntos diminuir os casos de contaminação. Camisinha na cabeça [e um bom lubrificante, de preferência, comestível... rs]!
- especial Danny Ella, uma vida

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Ainda offline... Osze-4

Olá, meus queridos leitores. Ainda estou sem internet, mas já me acostumei. Eu tenho utilizado serviços de uma lan house que fica próxima a minha casa, mas na maioria das vezes eu vou na casa do meu grande amigo Fernando. Ele tem sido muito generoso neste sentido.
Mesmo sem postar com a frequência que me é costumeira eu acho que estou conseguindo manter esta página atualizada. Infelizmente não tenho tempo pra procurar notícias ou outros tipos de informações como eu gostaria, mas eu acredito que no ano que vem [no máximo!] eu volto com força total.
Tudo está bem comigo em todos os aspectos [econômico, pessoal, sexual, etc]. Só tenho que agradecer a todas as mensagens afetuosas de todos vocês. Muito obrigado pelo incentivo e pelo carinho. Com certeza a minha podre existência se torna mais prazerosa por causa de vocês. Estejam sempre à vontade para reclamar, elogiar ou fazer pedidos. Atenderei a todos quando possível. Muitos beijos, abraços e amassos [mas de amigo, ok?] =D




DEUS (Apareça na Televisão)
KID ABELHA

Sim, ele é Deus
E eu sou louca
Mas ninguém desconfia
Pois disfarçamos muito bem
Somos imortais, a morte não existe
Eu vou rezar, ligar o rádio, ficar invisível
Pois nada vai te atrapalhar, nada vai te atrapalhar
Prá me seduzir, quero te encontrar

Deus, por favor,
Apareça na televisão
Deus, por favor,
Apareça na televisão

baixe a minha versão preferida desta música [+ 5,65MB - mp3]





Para finalizar esta postagem, entrego a quarta parte desta história do OSZE que me excita muito: BANQUETE S&M.

[+ parte 1] - [+ parte 2] - [+ parte 3]

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Não deu nem pra esquentar lugar.

Ainda não consegui por em palavras tudo que tem acontecido comigo nestes últimos meses. Os fatos mais recentes tem haver com os reparos na mninha casa. As instalações elétricas estão precárias, está tudo sujo e vivemos quase sem conforto. Exagerando um pouco, é um cenário de guerra!
Mas entre mortos e feridos sobraram boas notícias. Recebi uma carta da titia Paluzza, tenho saio muito com as minhas amigas pulistanas e também tenho feito sexo de qualidade.
Prometo que aumentarei a frequência das postagens e muito, muito, muuuuito obrigado mesmo! Todos têm sido muito carinhosos e estimulantes.

Fique[m] agora com uma seleção JULIUS: CHUPETAS E METIDAS.







Uma ou outra estrela

Uma ou outra
estrela o poente
deixou ver

pontas pálidas
na longa capa
da noite iminente

e uma outra ainda
que a ausência do dia
trouxe também, vinda
do poste de rua

no céu pleno a sua
luz: é estrela
de esmalte e acetileno
ao vê-la
amá-la mais que as primeiras
(Janice Caiafa)

sexta-feira, 19 de outubro de 2007

O Ano da Tartaruga

Depois eu escrevo como foram meus dias enquanto estive “offline”. Teve o Dia das Crianças, tiveram outros, mas não vou falar agora... não vim preparado e não tenho muito tempo.
Entendo perfeitamente quando você[s] me fala[m] que sente[m] saudade. Eu também sinto muita falta de escrever, ou melhor, de publicar todo esso imenso caldo primordial de idéias que se localiza na minha cabeça.
Enquanto não organizo os elementos da minha prosa, fiquem com essas imagens em série do estreante e muito pedido, IAN HANKS. A primeira parte de CONTOS EGEUS. [+ versión completa en español]

[-1-] [-2-] [-3-] [-4-]

domingo, 16 de setembro de 2007

Ainda ao longe... um dia, retorno

Abre aspas
Por um instante, o homem voltou seu pensamento para a cidade e sua vida. Aquele telefone tocando em vão era um dos milhões de atos falhados da vida urbana. Pensou no desgaste nervoso dessa vida, nos desencontros, nas incertezas, no jogo de ambições e vaidades, na procura de amor e de importância, na caça ao dinheiro e aos prazeres [...] Ele estava ali num desses limites entre a cidade dos homens e a natureza pura; ainda pensava em seus problemas urbanos - mas um camaleão correu de súbito, um passarinho piou triste em algum ramo, e o homem ficou atento àquela humilde vida animal e também à vida silenciosa e úmida das árvores, e à pedra escura, com sua pele de musgo e seu misterioso coração mineral.
E pouco a pouco ele foi sentindo uma paz naquele começo de escuridão, sentiu vontade de deitar e dormir entre a erva úmida, de se tornai um confuso ser vegetal, num grande sossego, farto de terra e de água; ficaria verde, emitiria raízes e falhas, seu tronco seria um tronco escuro, grosso, seus ramos formariam copa densa, e ele seria, sem angústia nem amor, sem desejo nem tristeza, forte, quieto, imóvel, feliz.”

Rubem Braga




ANO DE EXISTÊNCIA:
- em 9 de setembro de 2007
- mais de 170 postagens
- quase 100 mil visitantes dos mais diversos países
- vários companheiros assíduos


Muito Obrigado! [Thanks a lot]

- Danny Ella, uma vida: 1º aniversário

segunda-feira, 20 de agosto de 2007

Another time break... Tagame-2

Mais uma vez estou dando um tempo. Por sinal não vou entrar em maiores detalhes. Infelizmente não estou passando por uma fase muito boa da minha vida. Claro, eu tenho consciência de que nem sempre todas as coisas vão dar certo, em todos os setores da nossa vida, ao mesmo tempo. Posso dizer que tenho tido experiências sexuais maravilhosas e gratificantes, mas o lado profissional e familiar estão ocupando mais do que eu poderia imaginar e não vou poder dar toda atenção que este blog merece.
Espero que vocês entendam e me apoiem. Em todo caso DANNY-SE!




MAS EU NÃO PODERIA ME DESPEDIR SEM DEIXAR VOCÊS DE MÃOS ABANANDO. HOJE ENTREGO A SEGUNDA PARTE DESTA SÉRIE S&M DO MESTRE TAGAME: BOM GAROTO. DESTA VEZ USEI TARJAS PRETAS PARA CENSURAR O INÍCIO DAS CENAS DE VIOLÊNCIA E ESCATOLOGIA QUE AINDA VIRÃO. ENJOY VERY CAREFULLY!

[-13-] [-14-] [-15-] [-16-]
[-17-] [-18-] [-19-] [-20-]
[-21-] [-22-] [-23-] [-24-]
[+ parte 1]